Quantas substituições podem ser feitas no vôlei?

O vôlei envolve muita estratégia por parte dos técnicos, que devem ser capazes de fazer as melhores alterações possíveis nos momentos certos para que suas equipes levem vantagem no confronto contra o adversário. Por esse motivo, temos a pergunta: quantas substituições podem ser feitas no vôlei? Existe um limite de alterações a serem feitas numa partida de voleibol? Vamos descobrir!



As substituições são limitadas por set

A cada set, uma equipe pode realizar até seis substituições. Esse é o limite máximo permitido pelas regras nas competições da FIVB. Se um jogador é substituído, ele só pode voltar à partida no set em questão se entrar no lugar do colega de equipe que o substituiu. Essa alteração (saída e retorno) só é válida uma vez por set para cada jogador.

As substituições podem ocorrer a qualquer momento durante um set, entre o final de um ponto e o início de outro. As equipes devem apresentar a solicitação aos árbitros e os jogadores devem utilizar a área de substituição para sair e entrar na quadra.

Líberos têm substituições ilimitadas

Por serem especialistas defensivos e possuírem características únicas dentro de uma partida de vôlei, os líberos podem ser substituídos quantas vezes forem necessárias, desde que entrem no lugar de um jogador que esteja ocupando uma das três posições de fundo de quadra. Após entrar na partida, o líbero só pode ser trocado pelo jogador que ele substituiu ou pelo outro líbero que estiver no banco de reservas.
As trocas que envolvem líberos não contam para o limite de seis substituições do set.

Substituição por lesão no vôlei

Caso um jogador que esteja em quadra se machuque e a equipe já tenha atingido o limite de seis substituições no set, o árbitro pode autorizar uma substituição de exceção. Nesse caso, atleta lesionado não pode mais retornar à partida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *